ExpressoPB

Contagem termina e propina atribuída a Geddel soma R$ 51 milhões


Braço direito de Michel Temer e responsável por todas as nomeações do governo que chegou ao poder no golpe de 2016, o ex-ministro Geddel Vieira Lima poderá se converter no maior corrupto já fisgado em investigações anticorrupção na história do Brasil – e talvez num recordista mundial.

Leia também: PF encontra malas de dinheiro em ‘bunker’ ligado a Geddel em Salvador

Terminada a contagem da propina escondida num endereço atribuído ao político baiano, o valor atinge inacreditáveis R$ 51.030.866,40.

“O dinheiro foi encontrado durante uma operação da PF deflagrada na manhã desta terça-feira que apreendeu milhares de reais em espécie. As imagens divulgadas pela assessoria da PF são impressionantes: foram recolhidas ao menos nove malas e sete caixas de papelão lotadas de notas de 100 e 50 reais. A montanha de dinheiro encheu ao menos dois porta-malas de camionetes usadas no cumprimento do mandado judicial”, informa Afonso Bentes, no El Pais.

Quando caiu do governo Temer, em meio a mais um escândalo, Geddel se referiu ao “fraterno amigo” Temer. Relembre abaixo:

Salvador, 25 de novembro de 2016

Meu fraterno amigo Presidente Michel Temer,

Avolumaram-se as críticas sobre mim. Em Salvador, vejo o sofrimento dos meus familiares. Quem me conhece sabe ser esse o limite da dor que suporto. É hora de sair.

Diante da dimensão das interpretações dadas, peço desculpas aos que estão sendo por elas alcançados, mas o Brasil é maior do que tudo isso.

Fiz minha mais profunda reflexão e fruto dela apresento aqui este meu pedido de exoneração do honroso cargo que com dedicação venho exercendo.

Retornado à Bahia, sigo como ardoroso torcedor do nosso governo, capitaneado por um Presidente sério, ético e afável no trato com todos, rogando que, sob seus contínuos esforços, tenhamos a cada dia um país melhor.

Aos Congressistas, o meu sincero agradecimento pelo apoio e colaboração que deram na aprovação de importantes medidas para o Brasil.

Um forte abraço, meu querido amigo.

Geddel Vieira Lima 

Da Redação 
Com Brasil 247

Artigos relacionados

Orgy