ExpressoPB

Com gol de Guerrero, Flamengo derrota o Flu e leva o Carioca


Uma vez Flamengo, 34 vezes Flamengo! Neste domingo (07), o Rubro-negro ganhou por 2 a 1 com o Fluminense e conquistou o sexto título Carioca invicto da história. A festa no Maracanã veio após o gol de Guerrero, responsável pelo empate contra o Tricolor – a primeira partida terminou em 1 a 0 para os flamenguistas. Logo aos 3, Henrique Dourado abriu o marcador e manteve o suspense até o final. Rodinei fez o gol que sacramentou a taça.

O Flamengo se isolou como o maior vencedor do Estadual. São 34 conquistas, sendo que seis de forma invicta: 1915, 1920, 1979, 1996, 2011 e 2017. O clube da Gávea se igualou ao rival Vasco, também hexacampeão invicto.

O título alivia um peso considerável no Flamengo, já que o jejum de três anos sem conquistas foi quebrado e deixou o Rubro-negro mais leve para os complicados desafios que estão por vir na Copa Libertadores, na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro.

ETAPA INICIAL

O técnico Abel Braga avisou e o Fluminense cumpriu a profecia de seu técnico: o time não repetiria o péssimo início do domingo passado.

E não demorou muito para que o Tricolor cumprisse a promessa. Logo aos 3, Henrique Dourado cabeceou e deixou tudo igual na decisão. O que se viu na primeira metade foi um Flu fiel às suas características: saída de bola em velocidade e objetividade.

O Fla, por sua vez, teve dificuldade para sair da armadilha do adversário, embora tenha tido a supremacia no quesito posse de bola. O time rodou o jogo, tentou penetrar, mas esbarrou na postura do adversário. O goleiro Diego Cavalieri não teve nenhum trabalho em 45 minutos de bola rolando. Exceção feita a uma conclusão perigosa de Everton, o Flu teve o jogo sob seu controle.

ETAPA FINAL

Com a igualdade no confronto, a última metade do jogo foi marcada pelo nervosismo e pela cautela de parte a parte

Por um lado, o Flamengo tentou tomar a iniciativa das ações, mas sabendo que um contra-ataque tricolor poderia definir a parada.

Com o 1 a 0 a favor, o Flu apostou no que tem melhor:  a velocidade de seus homens de frente. E o Tricolor foi superior no segundo tempo, ainda que não tenha bombardeado o gol rival. Na melhor das chances, Sornoza bateu de longe e Muralha fez boa intervenção.

Apesar de ter mais a bola a seu favor, o Fla não foi contundente e o Flu conseguiu manter a partida sob controle. Até que Cavalieri rebateu uma cabeçada de Réver e Paolo Guerrero colocou para dentro. Aos 50, com Cavalieri expulso, Rodinei deu números finais.

DESTAQUES

Jogadores não muito badalados em seus times, o tricolor Léo e o foram os destaques nos 90 minutos de bola rolando. Com um trabalho defensivo e ofensivo incansável, o jovem formado em Xerém foi peça-chave em todas as ações tricolores.

O volante fez boa partida e se desdobrou na marcação no setor de meio de campo. Ele foi ovacionado pela torcida antes do jogo e recebeu apoio integral no decorrer da final. A resistência das arquibancadas parece  definitivamente ter ficado no passado.

UOL

Artigos relacionados