ExpressoPB

Prefeitura de Mari sofre 4º bloqueio nas contas em 70 dias; “ex-gestor inviabilizou o município”, acusa o atual


O município de Mari, Zona da Mata da PB, enfrenta grandes dificuldades em colocar a máquina pública para funcionar, graças as ‘artimanhas’ e ‘armadilhas’ preparadas pelo ex-prefeito e seus assessores com o explicito intuito de inviabilizar a gestão que está em seu início. Essa é a analise do contador Carlos Alberto Ferreira, ao analisar a situação financeira em que se deparou.

Leia também: Contador da Prefeitura de Mari/PB, responsabiliza ex-prefeito por contas bloqueadas e não vê previsão de desbloqueio

Nesta quinta-feira (16), Beto Contador, disse durante participação no Programa Liberdade de Expressão, da Rádio Araçá FM, que após muitas tentativas o ex-prefeito Marcos Martins, finalmente entregou os balancetes referentes ao mês de dezembro no dia 09 de março, fato este que também atrasou a entrega dos balancetes de janeiro pela atual gestão, causando um segundo bloqueio nas contas.

O desbloqueio das contas da prefeitura só aconteceu no final da tarde de ontem, quinta-feira (16), mas na manhã desta sexta-feira (17) um novo bloqueio ocorreu desta feita por parte da Receita federal que cobra o repasse do PASEP referente aos meses de outubro, novembro e dezembro de 2016 que não foi efetuado pela administração de Martins.

Nesta sexta-feira (17), o prefeito Antonio Gomes, em contato com a imprensa se mostrou indignado com a situação e responsabilizou o ex-prefeito pela ‘catástrofe’ financeira que o município se encontra. “A situação é de extrema preocupação, pois o ex-prefeito não repassou as contribuições do PASEP nos últimos três meses de seu governo e ainda deixou de repassar para o INSS as contribuições previdenciárias entre janeiro de 2013 e dezembro de 2014 e no dia 29 de dezembro de 2016 teve a ousadia de negociar com o INSS para deixar para a nova gestão realizar o pagamento”, explicou Gomes que revelou que o débito com o INSS é de R$ 1.971.954,10 (Hum milhão novecentos e setenta e um mil, novecentos e cinquenta e quatro reais e dez centavos), incluindo patronal e segurado.

Questionado sobre as medidas que o município deve adotar para responsabilizar quem de direito, Antonio Gomes disse que a assessoria jurídica irá acionar os responsáveis pela situação caótica das finanças do município e voltou a lamentar: “o povo precisa saber que todos esses problemas foram deixados pelo irresponsável do ex-prefeito, que logo que perdeu a eleição cantava nos quatro cantos da cidade que eu não ia conseguir administrar, ele sabia o que estava fazendo para inviabilizar nosso governo”, disse.

Antonio Gomes pediu a compreensão do povo e garantiu que fará uma gestão exitosa, logo que se livre das armadilhas colocadas para atrapalhar o seu governo. “Confiem que nós faremos uma gestão exitosa, pode acreditar, logo que sairmos dessas armadilhas, eu sei que está difícil, mas quanto mais difícil maior será a satisfação de sair dessa situação, as coisas conseguidas com dificuldades são mais prazerosas, podem confiar amigos marienses”, finalizou.

Da Redação 
Do ExpressoPB

Artigos relacionados