ExpressoPB

As viúvas do poder, suas sanhas agressivas e a oposição respeitável


Arrancados do poder pela força do povo alguns remanescentes da administração do ex-prefeito de Mari, Marcos Martins, não se conformam em estar fora da Prefeitura. São os chamados ‘viúvas do poder’ que, desocupados já que perderam seus empregos com as gordas gratificações, têm como função passar o dia a forçar seus cérebros em produzir agressões gratuitas a quem não comunga com seus pensamentos.

São agressões que mais demonstra um sentimento de ‘frustração e inveja’ do que mesmo uma posição firme de quem é oposição e faz a crítica para melhorar o trabalho ou serviço prestado.

Na tropa de ataque das viúvas, tem de tudo. Professor – que já foi chefe e que recebia gorda gratificação – ex-assessores e os fanáticos extremistas, esses usam fakes, que vem a ser aqueles perfis falsos na internet, para destilar veneno como cobra peçonhenta.

Guardadas as exceções, é claro, de alguns vereadores, lideranças políticas que estão no front da oposição e que tem a coragem de olhar no olho e criticar com veemência, sinceridade e acima de tudo firmeza. Alias, esses podem dar uma grande contribuição a gestão, pois a crítica sincera, a cobrança verdadeira impõe ao gestor tomar o rumo certo, caso ele tenha a intenção de ouvir os bem intencionados. E diga-se de passagem, nem todo o oposicionista é mal intencionado.

Em todo o regime democrático no mundo a oposição é indispensável e fundamental aos governos, se não fosse a oposição haveria um verdadeiro desrespeito a coisa pública, por parte de alguns. Mas, fazer oposição apenas por fazer, com sentimento de vingança e movido pela revanche é cultivar o ódio permanente entre um povo.

Repense seus atos senhores, Mari precisa de uma oposição verdadeira e vigilante, o povo merece o respeito não só do governo, mas da oposição que não deve manipulá-lo.

Marcos Sales
Contato com a coluna: @Salles_Marcos
Email: marcosexpresso@live.com

Artigos relacionados