GRAVAÇÃO: Vídeo de sexo explícito de assessora vaza e deixa senador constrangido

O senador Ciro Nogueira (PP-PI) afirmou nesta terça-feira (17) à noite que passa por uma situação “muito constrangedora” por causa de um vídeo, vazado na semana passada no Senado, que mostra uma mulher em cenas de sexo. Ela seria Denise Leitão Rocha, uma de suas assessoras parlamentares. A gravação circulou entre assessores e jornalistas que cobrem a CPI do Cachoeira em meio a versões conflitantes sobre a origem e as circunstâncias do vazamento, ainda não esclarecidas.

“É uma situação muito constrangedora, disso [gravação] que é uma coisa muito antiga, pelo que me disseram”, disse Nogueira ao G1. Ele afirmou acreditar que o vídeo foi feito antes de a assessora ser nomeada pelo gabinete, no início de 2011, mas também não sabe como ele veio à tona.

O vídeo chamou a atenção dos jornalistas durante o depoimento do prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), na última quarta-feira (10), no Senado. Antes disso, já era conhecido por alguns jornalistas, mas foi visto na tela de laptops de alguns parlamentares durante a sessão. Na ocasião, Denise chegou a entrar na sala, mas diante da curiosidade de fotógrafos e jornalistas, evitou levantar o rosto e saiu em 5 minutos.

Depois dos vazamento, o vídeo foi largamente repassado e exibido no comitê de imprensa do Senado, onde ficam os jornalistas. Com a repercussão interna, a assessora pediu um afastamento, aproveitando o período de recesso dos parlamentares. “Achei bom ela tirar essa licença, para evitar qualquer tipo de pré-julgamento, nem cometer injustiça, antes de isso ser esclarecido”, ponderou Ciro.

O G1 procurou a assessora nesta terça, mas já não estava no gabinete. Os colegas disseram não ter autorização para informar o telefone pessoal e ficaram de passar o recado.

Ao jornal Extra, Denise afirmou que não viu o vídeo, mas disse que pretende entrar na Justiça contra o responsável pelo vazamento das imagens.

Ciro Nogueira não descarta um pedido da própria assessora para se afastar definitivamente, nem uma eventual demissão, mas disse que isso ainda não está em questão. “Estamos avaliando. Existe essa possibilidade [de a assessora deixar o cargo], se for algo que comprometa o trabalho do gabinete”, disse, sobre a repercussão do vídeo. “Mas não quero ficar especulando”, afirmou.

O senador, contudo, elogiou o trabalho de Denise e disse que ela foi selecionada para trabalhar no gabinete após análise de currículos e entrevistas com outros servidores. “Ela é advogada e acompanha o que acontece nas comissões. Não tenho do que reclamar do trabalho dela não”, disse.

Da Redação 
Com G1

Em respeito à legislação eleitoral, o ExpressoPB esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É importante informar que qualquer exagero político e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o ExpressoPB o gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário;

Categoria:
Facebook
Twitter
Tweets sobre "@expressopb"
É proibida a reprodução total ou parcial deste site. CNPJ: 10.962.007/0001-48